All
0
Assessoria
0
Branding
0
Inbound
0
Notícias
0
OWL Interativa
0
Sem Categoria
0

Likes: vaidade ou sinônimo de conversão de clientes

março 14, 2019
Os likes ou curtidas são as principais formas de interação entre os usuários nas redes sociais. O recurso é tão popular que muita gente, principalmente, os donos de negócios podem considerar que esta é a principal métrica de sucesso do seu conteúdo ou conta numa rede social. Será mesmo que as curtidas realmente são métricas efetivas para validar o sucesso da conta comercial de uma empresa ou simplesmente trata-se de uma métrica de vaidade? Você está convidado a refletir um pouco mais sobre isso nesta matéria. Considerações Antes de tudo, temos que destacar que não estamos desmerecendo a importância das curtidas, o que seria um erro. Nosso objetivo é fazê-lo enxergar além dos números de likes. As curtidas representam antes de tudo que os usuários apreciam um conteúdo, que eles interagiram com uma publicação. Isso, sem dúvidas, é algo positivo. Num primeiro momento isso é bacana, mas se você tem o objetivo de converter essas curtidas em clientes a coisa muda de figura. Fatores a serem considerados Acontece que em alguns casos uma publicação pode chamar atenção de um grupo de usuários diversos e que nada tenham a ver com seu público-alvo. O resultado disso é o número alto de likes, que aparentemente é algo positivo, mas se com essa publicação o seu objetivo era incentivar a aquisição de um produto ou serviço, é possível que muita gente não que não tem interesse real em comprar tenha recebido sua mensagem e ignorado simplesmente o segundo passo: comprar. Em segundo lugar, queremos desassociar essa ideia de que muitas curtidas significam mais vendas. Há sim essa possibilidade, mas não é algo que necessariamente gerará vendas. Como mencionamos acima o interessante para que você ganhe clientes é atingir o seu público-alvo e é nele que você deve manter seu foco. Muitas vezes direcionar sua mensagem ao público-alvo pode render um número de curtidas menor, no entanto, você ganha em troca engajamento, isto é, pessoas realmente interessadas no seu conteúdo. Um público fiel que vai defender a sua marca, que vai recomendar a sua empresa, que vai gerar tráfego no seu site, que vai comprar seu produto. O que queremos mostrar com isso é que as curtidas têm seu valor, mas tão importante quanto elas são outros indicadores, como os comentários, as menções, as mensagens in-box, os acessos ao link do seu post, a taxa de conversão no seu site. Esses são parâmetros mais confiáveis de que você está acertando na sua comunicação da sua rede social. Lembre-se sempre que você não está falando com todo mundo que apenas simpatiza com seu post, mas está selecionando o público que tem interesse na sua marca e no que você tem a oferecer. Esse é um dos casos em que menos e mais. Menos curtidas, menos público, mais venda, mais clientes fiéis. Pense nisso.  

3 tipos de postagens que geram engajamento nas redes sociais

março 12, 2019
Quem já trabalha no gerenciamento de redes sociais já deve ter percebido que está cada vez mais difícil conseguir engajamento orgânico nas publicações. Isso acontece porque as redes sociais estão mudando seus algoritmos de entrega das postagens com o objetivo de forçá-lo a pagar pelo alcance. Uma forma de driblar isso e atrair mais pessoas para sua rede é apostar em conteúdos que normalmente já despertam o interesse e incentivam os usuários a interagir, o que faz com que sua postagem se torne mais relevante e a rede social mostre seu conteúdo para o máximo de pessoas possível organicamente. Abaixo, listamos 3 tipos de postagens que geram engajamento nas redes sociais que você pode experimentar. 1 – Memes Os memes são sempre uma boa pedida para quem gosta de dar um ar descolado a sua rede social. Eles são ótimos recursos para gerar interações entre os usuários, principalmente, quando são utilizados no timming certo. Ah, vale destacar que antes de sair utilizando qualquer meme do momento, é importante pesquisar seu significado e origem para acabar não utilizando um meme que possa gerar prejuízos a imagem da sua empresa. 2 – Vídeos Se você acompanha nosso blog já deve estar “careca de saber” que os vídeos estão em alta e devem permanecer assim por um bom tempo. Por isso, não perca tempo e invista na produção audiovisual para garantir mais curtidas e comentários. Só não vale repetir sempre o mesmo formato e fazer vídeos longos. Aposte sempre em conteúdos divertidos e rápidos. 3 – Perguntas As perguntas, em geral, conseguem despertar a atenção dos usuários de rede social. O bacana desse tipo de postagem é que você tem mais chances de construir um diálogo com seu público a medida que ele responde o seu post. Aqui a dica é formular questionamentos curtos para que o usuário passe o olho sobre o post e possa interagir rapidamente com você. Questões muito extensas não despertam tanto interesse, uma vez que o usuário precisaria de mais tempo para ler e interpretar a pergunta. No mundo das redes sociais, as pessoas querem é rapidez. Valorize essa característica. Gostou das dicas? Então, hora de pôr a mão na massa e começar a fazer sua página ou conta nas redes sociais bombar.

Por que utilizar o Whatsapp Business em sua empresa?

março 7, 2019
Não é novidade para ninguém que o Whatsapp é uma das maiores redes sociais do planeta. Só no Brasil, o comunicador possui uma base ativa de 120 milhões de usuários mensais. Um número tão grande assim de usuários fez com que a equipe de desenvolvimento lançasse uma versão comercial dele, o Whatsapp Business. Se você ainda não conhece o app ou ainda não está receoso em como implantar a ferramenta na comunicação da sua empresa, fizemos um apanhado sobre os recursos do app para que você possa avaliar com maior cuidado seu ingresso na plataforma. Whatsapp para negócios A  versão de negócios do mensageiro eletrônico trouxe funcionalidades muito bem-vindas para quem o utiliza comercialmente. Com o Whatsapp Business é possível criar um perfil onde informações sobre sua empresa ficam disponíveis aos clientes. Confira abaixo os melhores recursos: – Perfil comercial Monte um perfil da sua empresa no aplicativo. Ele serve como um cartão de visitas do seu negócio para os clientes. Lá eles podem encontrar informações úteis como seu endereço, descrição da sua empresa, endereço de e-mail e website. – Respostas rápidas Quando se usa o Whatsapp para atendimento comercial, agilidade para responder é essencial. Por isso, a equipe por trás do desenvolvimento da plataforma lançou a ferramenta de respostas rápidas. Você pode pré-programar respostas para as perguntas mais frequentes. Além disso, quando você não estiver disponível, o mensageiro pode avisar aos clientes que entrarem em contato por meio desse recurso. – Marcadores Uma função bacana do novo app é adicionar marcadores ou etiquetas as suas conversas. Dessa forma, você consegue se organizar e localizar mais facilmente alguns assuntos tratados. – Estatísticas Outra funcionalidade que merece destaque são as métricas que o app disponibiliza. Agora é possível acompanhar alguns dados de uso do aplicativo. Você pode visualizar, por exemplo, o número de mensagens enviadas com sucesso, entregues e lidas. E aí, o que achou da novidade? Pretende instalar e experimentar? Conta pra gente aqui nos comentários.

Sou comerciante, vale a pena ter uma loja virtual no meu site?

março 5, 2019
Não tem como ignorar, é cada vez mais comum realizar as compras pela internet. O setor movimenta bilhões todos os anos. As grandes redes de varejo já migraram pro ambiente digital e tiram proveito dos benefícios. Pequenos lojistas também têm embarcado nessa onda. Não é a toa que os marketplaces pipocaram internet a fora, inclusive até nas redes sociais. Mas será que vale a pena investir nos marketplaces ou quem é comerciante precisa ter uma loja virtual em seu site? Bom, descubra a resposta para este questionamento aqui. Sim, vale a pena! Calma, apesar de respondermos no sub-título desta matéria a pergunta lançada no lead, vamos explicar melhor isso. Vamos la! As redes sociais são ótimas vitrines para seus produtos e ajudam você a se aproximar do seu público, isso é inegável. Muitas plataformas, como o Facebook e o Instagram ainda oferecem os marketplaces para que você venda seus produtos e serviços por eles. A ideia é bacana, agiliza e simplifica muitos processos, mas você já parou para pensar que essa loja virtual não é sua de fato? Pois é, seu espaço está condicionado totalmente as diretrizes de layout, formas de pagamento e divulgação de uma plataforma. Não é muito do que fugir nesse caso. É trabalhar da melhor com o que se tem, mas e se fosse possível colocar banners promocionais, instalar chat bots, programar remarkaeting, oferecer múltiplas formas de pagamento etc? Se a sua loja virtual estivesse hospedada em seu site tudo isso e muito mais estaria ao seu alcance. Vantagens Ao optar por ter um e-commerce no próprio website você tem maior autonomia para gerenciar tudo dentro dela. Inclusive, é possível lançar mão de estratégias que ajudam a captar e-mails para envio de e-mail marketing, por exemplo. Sem falar que há a possibilidade de fazer melhores ajustes para melhorar seu posicionamento nos buscadores da internet. Viu só como é superválido para você, comerciante, ter uma loja em seu website. Tá convencido e quer aproveitar esses benefícios? Então, não deixe de entrar em contato conosco. Oferecemos o serviço de desenvolvimento de sites para que você amplie sua comunicação e gera ainda mais vendas. Saiba mais ligando para: 24 2220-2307.

Esqueça essas 3 técnicas antiquadas de ranqueamento

fevereiro 28, 2019
O SEO é uma técnica pra lá de importante para alavancar um site e fazê-lo se destacar na internet. Quem pensa que basta decorar algumas regrinhas básicas para ter um bom resultado no posicionamento dos buscadores está redondamente enganado. O Google já fez diversas atualizações dos seus algoritmos, deixando-os ainda mais inteligentes para que os resultados das buscas sejam mais relevantes e contextualizados. Quem não se atualiza quanto a essas técnicas poderá ter reduzido seu alcance e até mesmo sofrer punições da gigante das buscas por forçar um posicionamento com base em recursos ultrapassados e controversos para estar ranqueado. Pensando nisso, separamos 3 técnicas antiquadas de ranqueamento que devem ser deixadas de lado. 1 – Repetir muitas vezes a palavra-chave Dizia um velho mandamento do SEO que se você quiser aparecer nos resultados do Google você precisa repetir várias vezes sua palavra-chave. Bom, essa orientação está no passado. Como mencionamos acima, os algoritmos sempre vão privilegiar a qualidade do conteúdo com base no contexto da pesquisa. Não adiante colocar aleatoriamente sua palavra-chave para aparecer bem posicionado. O que vale a pena é construir um bom texto, isto é, um material rico de informação e que no existe uma boa fluidez de leitura. 2 – Fazer link baits não contextualizados Outra técnica que está com os dias contados são os links baits. Sabe aqueles links que tem fotos e um título chamativo sobre um conteúdo ou leitura e quando você clica neles, você é redirecionado para uma página que não tem nada a ver?  Pois é, estes são os link baits. Não é que você não possa utilizá-los. Acontece que a falta de contexto com o que o internauta busca é algo indesejado pelo algoritmo. Se for utilizar essa técnica, faça somente com conteúdos que de fato tenham a ver com o assunto. 3 –Fazer textos gigantescos Quem disse que produzir um conteúdo rico significa ter um TCC publicado no seu blog ou site? Para ter um texto interessante basta saber abordar bem o assunto, responder as principais perguntas e ter fluidez. Você pode conseguir isso com menos de 200 palavras, por exemplo. O mais indicado é que se construa textos com 300 a 500 caracteres, mas esta não é uma regra tão fixa assim. Basta que seu conteúdo seja de qualidade, seja ele grande ou pequeno. Textão não é sinônimo de primeiro lugar nas buscas. E aí, qual destas técnicas você ainda utilizava? Comenta aqui embaixo.

Qual o tamanho e formato para os vídeos das minhas redes sociais?

fevereiro 26, 2019
Os vídeos são uma das grandes tendências das redes sociais. Ignorar seu sucesso é dar um tiro no pé na hora de divulgar a sua marca e gerar engajamento. As pesquisas indicam que o consumo de conteúdo audiovisual deve subir e muito nos próximos anos. Não é à toa que as redes sociais têm aplicado seu suporte a esses conteúdos. Se você não quer ficar pra trás dessa onda, é melhor preparar a câmera e o editor de vídeo. Mas antes de tudo que tal saber quais requisitos mínimos e máximos para fazer um upload nas redes sociais? Pensando nisso, preparamos um pequeno guia com os tamanhos e formatos de vídeos para as principais redes sociais. YouTube A principal rede social para compartilhamento de vídeos é o YouTube. Tanto é, que ela é a mais ampla em variedade de conteúdos e a que mais suporta formatos e tamanho de arquivos. Confira abaixo os requisitos para publicar um vídeo em seu canal: Tamanhos recomendados: 1280 x 720 (720p), 1920 x 1080 (1080p); Outros tamanhos aceitos: 426 x 240; 640 x 360, 854 x 480, 2560 x 1440, 3840 x 2160; Formatos suportados: .AVI, .WMV, .MPEGPS, MP4, .FLV, .MOV, .MPEG4, WebM e 3GPP; Tamanho máximo do arquivo do vídeo: 128 GB ou 12 horas (aqui, você pode até ultrapassar as 12 horas de vídeo, se o arquivo de vídeo tiver menos de 128 gigas e vice-versa). Facebook A plataforma possui uma infinidade de painéis de exibição de conteúdos audiovisuais, principalmente se o seu objetivo é fazer anúncios. Aqui você vai ver os requisitos para a publicação de vídeos para serem exibidos na timeline. Largura máxima: 600 pixels (a altura vai depender da razão de aspecto para ambos os formatos); Aspecto do vídeo Paisagem: 16:9; Aspecto do vídeo Retrato: 9:16 (se tiver link, muda para 16:9); Razão de aspecto do vídeo quando renderizado no aplicativo mobile: 2:3; Tamanho máximo do arquivo de vídeo: 4GB; Formatos suportados: .MP4 e .MOV; Duração máxima do clipe de vídeo: 120 minutos; Taxa de frames máxima: 30 fps. Instagram A plataforma também oferece a possibilidade de realizar anúncios em vídeo.  Basicamente, se você for publicar um vídeo no seu feed, você tem três opções de layout para seus posts: Resolução mínima para vídeo vertical: 600 x 750; Resolução mínima para vídeo Paisagem: 600 x 315; resolução mínima para vídeo Quadrado: 600 x 600; Aspecto de vídeo: 4:5 para Vertical; 1.91:1 para Paisagem e 1:1 para Quadrado; Tamanho máximo do vídeo: 4GB; Formatos suportados: .MP4 e .MOV; Duração máxima do clipe de vídeo: 60 segundos; Taxa de frames máxima: 30fps. Stories O Stories é uma ferramenta extra do Instagram, que também permite a publicação de vídeos curtos, no entanto, eles ficam no ar por apenas 24 horas e tem duração máxima de 15 segundos. Nele também são permitidas as veiculações de anúncios.  Abaixo confira as configurações para publicar um vídeo: Resolução mínima: 600 x 1067 | Recomendada: 1080 x 1920; Aspecto: 9:16; Tamanho máximo do arquivo de vídeo: 4GB;

Crie conteúdo, gere valor e atraia clientes

fevereiro 26, 2019
O Marketing  ao longo do tempo passou por algumas atualizações para chegar ao que hoje denominamos por Marketing 3.0. Este novo conceito na hora de produzir campanhas, estratégias e ações está pautada nas mudanças que ocorreram na forma como os consumidores se relacionam com os produtos e com as marcas. Uma das grandes sacadas dessa abordagem é justamente atrair o cliente pelo valor agregado a sua marca e o conteúdo é a chave para o sucesso. Por que investir em marketing de conteúdo? O marketing de conteúdo é uma nova abordagem de atração de clientes por meio da oferta de conteúdo rico ao cliente. Utilizar uma mensagem publicitária que incita diretamente a venda é algo ultrapassado. O consumidor espera muito mais do que o básico. O cliente moderno é muito mais consciente sobre o seu papel e o que ele enxerga como relevante para si e para o mundo. Ele busca por soluções e a sua marca deve fornecer a ele as informações necessárias. O que eu ganho com isso? O conteúdo é a porta de entrada do cliente para conhecer ou reconhecer a sua marca. É através desse reforço que a sua empresa ganha autoridade em um assunto e passa a ser a referência para o consumidor. É uma estratégia focada no funil de vendas. No primeiro nível você mostra as dores, ou seja, algo que o cliente precisa resolver, você apresenta a solução por meio do seu conteúdo, o cliente resolve seu problema  e passa a acompanhar a sua empresa e quando ele necessitar de uma determinada solução, ele recorre a sua marca, pois ela o preparou para este momento, gerou o valor da confiança nele. O conteúdo é a chave para atração, fixação e conversão de clientes. É por isso que cada vez mais marcas tem feito mais do que simplesmente oferecer seus produtos, mas sim apresentar soluções gratuitas visando fidelizar o cliente e convertê-lo no momento certo. Já parou para pensar quantos clientes você perde, pois eles não estão no momento certo para compra? Então, hora de mudar isso.

As principais tendências globais de consumo em 2019 – PT 2

fevereiro 20, 2019
Seja bem-vindo a segunda parte de nosso artigo que traz as principais tendências globais de consumo em 2019. As informações foram retiradas da pesquisa “Global Consumer Trends”, realizada pela Euromonitor International e assinada por Alison Angus e Gina Westbrook. 1 – Eu posso fazer isso Os consumidores têm valorizado mais as suas habilidades e tem preferido resolver sozinhos suas necessidades. Nada de correr atrás de novos produtos ou ter que acionar grupos de profissionais para solucionar os problemas. Cuidar de si mesmo é a palavra de ordem. 2 – Sem desperdício O plástico virou um vilão a ser combatido. É espero um comportamento bem mais consciente acerca do impacto ambiental que a embalagem e um produto adquirido pelo consumidor. Agradarão bem mais aqueles que agridem menos a natureza e que podem ser reaproveitados pelo consumidor. 3 – A hora é agora Velocidade. É o que esperam cada vez mais os consumidores. O tempo virou um bem precioso, portanto, ninguém quer ficar esperando ou despendendo horas e horas em atividades que deveriam ser realizadas em poucos minutos. De olho nisso, soluções cada vez mais modernas buscam oferecer serviços que poupem o tempo do usuário afim de que sua experiência seja mais satisfatória. 4 – União digital O mundo digital conectou as pessoas, este é um caminho sem volta. As pesquisas indicam que o consumidor espera que mais soluções sejam disponibilizadas virtualmente para melhor comodidade. Os relacionamentos interpessoais e profissionais tendem a ser mediados pelo meio virtual e quem oferece experiências mais ricas e interativas tem maiores chances de se destacar. 5 –Jantar para um A vida de solteiro deverá se estender nos próximos anos. Seja por opção ou mesmo pela perda de um (a) parceiro (a), o número de lares com pessoas vivendo só deve aumentar consideravelmente. Quem oferece soluções que se destacam pela conveniência e custo terão boas chances de conquistar esses consumidores. Gostou dos insights? Acesse a pesquisa completa com todos os detalhes aqui.

A nossa história contada por quem sonhou concretizou esse sonho

fevereiro 14, 2019
Nesta quinta-feira, dia 14 de fevereiro, a OWL Interativa está completando 6 anos de atividade. Para comemorar esta data tão importante, não poderíamos deixar de fazer o nosso “#TBT” para relembrar nossa trajetória até aqui. Quem vai contar essa história são os dois responsáveis pela criação da empresa, os diretores: Rafael Moraes e Robson Silva. Bora conhecer mais a fundo essa história? A construção do ninho Nossa história começa com os dois personagens principais: Rafael Moraes e Robson Silva, sócios-proprietários da OWL. Na época, ambos trabalhavam em uma revista que existia em Três Rios. Rafael atuava como editor-chefe e Robson, como diretor de arte.  Foi a partir deste contato com a mídia da região que os amigos logo notaram existia uma necessidade não suprida no mercado. “Percebemos o quanto havia um mercado carente aqui na cidade, no que se referia a ter uma agência 360º. Encontramos um investidor, que nos ajudou muito no início e, visando essa demanda não atendida, nos aventuramos e decolamos no dia 14/02/2013”, relembra Rafael. Decolando Começar algo novo, se aventurar no desconhecido sempre exige de nós muita coragem e persistência, e isso não foi diferente com a Coruja. Para que a OWL pudesse dar os seus primeiros voos, foram necessários passar por alguns obstáculos. O primeiro deles foi o de conquistar os seus primeiros clientes. “Conquistar o primeiro cliente é realmente um momento especial. Para quem está empreendendo, é a confirmação de que é possível, de que existe um mercado e que pode dar certo. Poucas empresas tem o orgulho de dizer que após 6 anos ainda mantem com o mesmo carinho e dedicação o seu primeiro cliente”, destaca Robson. O primeiro cliente da empresa foi o Laboratório Tinoco, que é referência em análise laboratorial na região. “Nós cuidamos da rede social deles, mas também refizemos a marca entre outras campanhas de fortalecimento de marca que deram muito certo”, conta Rafael. Reconhecimento Em três anos muita coisa mudou: a agência cresceu, mais e novos clientes vieram, novos profissionais chegaram. Tudo isso contribuiu para que o ninho da coruja pudesse se estruturar e oferecer novas formas de encantar seus parceiros comerciais. Um grande marco nesta fase ocorreu em 2016. Apenas 3 anos após a sua fundação, a OWL Interativa recebeu uma grande honraria: o Troféu Talentos da Publicidade. A premiação, gerida pela emissora de televisão TV Rio Sul, premia anualmente as criações e os profissionais da publicidade da região. Não é preciso dizer que essa conquista deixou toda a galera da coruja orgulhosa e animada, não é? Com um filme idealizado, roteirizado pela OWL Interativa e produzido pela Banana Filmes, a propaganda de Natal criada para a Rede Lumman Calçados & Esportes faturou o grande prêmio. Esta noite foi marcante e até hoje enche os olhos e o coração de alegria, é o que conta Rafael. “Aquele dia foi emocionante porque fomos convidados para a cerimônia sem saber. Ganhamos pela produção da campanha de Natal da Lumman calçados. Lembro que a demanda foi um desafio por

As principais tendências globais de consumo em 2019 – PT1

fevereiro 12, 2019
2019 chegou e já temos os primeiros insights no que devemos apostar para melhor a comunicação e a relação de empresa- cliente. Quem traz esses primeiros dados é a pesquisa “Global Consumer Trends”, realizada pela Euromonitor International e assinada por Alison Angus e Gina Westbrook. O estudo listou as principais tendências de consumo em 2019. Aqui, no blog, você vai acompanhar em duas matérias cada um desses tópicos. 1 – Idade é só um número O primeiro resultado obtido pela pesquisa diz respeito ao sentimento dos consumidores quanto a sua idade. Envelhecer não é mais sinônimo de algo terrível, pelo contrário, a população mais velha, digo, mais experiente tem se cuidado cada vez mais. As estimativas é que em um futuro não tão distante, eles sejam a maioria da população. 2 – Simplicidade Há uma tendência global dos consumidores de optarem por produtos mais simples focados. A era dos produtos genéricos e que fazem de tudo um pouco – e muitas vezes nem também assim – está contada. O público tem reavaliado bastante seus hábitos de consumo e tem dado preferência por algo mais simples. É esperado um crescimento pela demanda de produtos artesanais e que utilizam elementos naturais, evidenciando uma busca pela essência das coisas, algo mais leve e menos industrializado e massificado. 3 – Amigos da natureza Cada vez mais a população tem se importante com os tipos de produtos que consomem. Cuidar do planeta virou um assunto que está sendo abraçado por muitos e a tendência é de que ao longo dos anos, essa consciência se espalhe ainda mais. Os produtos amigos da natureza, por assim dizer, terão a preferência do consumidor contemporâneo e mais engajado com o meio ambiente. 4 – Antenado O acesso a informação oriunda da internet tem promovido um verdadeiro boom de conhecimento. Se antes o consumidor pouco podia articular sobre algum produto comercializado por uma empresa, hoje, ele é quase um especialista, conhecendo bem a fundo sobre o produto e capaz de decidir com muito mais propriedade o que lhe é mais útil. 5 – Individualidade É esperado um crescimento do “eu” por parte dos consumidores. Isso significa que o público consumidor valoriza mais ainda o momento de estar sozinho em seu local de relaxamento. Seja o estresse do dia a dia ou a pressão das redes sociais, as pessoas têm valorizado o cuidar de si e trocado as horas on-line, checando redes sociais, e-mails, etc. por momentos à sós. E aí, já reconheceu algumas dessas tendências? Conta para gente nos comentários. Ah, não se esqueça de acompanhar a segunda parte deste artigo.

A comunicação da sua empresa deve incluir pessoas

fevereiro 7, 2019
Nos últimos anos temos acompanhado uma série de manifestações nas mídias sociais. Os internautas têm levantado debates acalorados acerca de assuntos que dizem respeito a nossa construção social. São questionamentos e reflexões acerca de temas espinhosos como homossexualidade, feminismo, igualdade de gênero, racismo, etc. É quase certo afirmar que nunca se discutiu tanto a nossa base social como está acontecendo. Diante disso, muitos gestores se veem em uma encruzilhada na hora de aprovar uma campanha de marketing: devo ou não me posicionar sobre tais temas? Se posicionar ou não, eis a questão Bom, a resposta para essa pergunta foi respondida através de uma pesquisa realizada pela Samsung Brasil em parceria com a Bridge Research. De acordo com o levantamento, 85% dos brasileiros preferem marcas que se preocupam com a diversidade em suas campanhas de marketing e publicidade. Para chegar a esse resultado, foram consultados para a realização do estudo homens e mulheres com idades de 18 a 60 anos. Ainda de acordo com o levantamento, 80% dos entrevistados pontuaram que marcas que adotam uma comunicação mais inclusiva, demonstram muito mais respeito as pessoas e suas diferenças.  Além disso, 67% do grupo considera que o marketing é uma ferramenta útil para romper as barreiras e preconceitos. Infelizmente, na visão dos entrevistados, 73% deles, consideram que a diversidade não é respeitada no país. Por fim, a pesquisa elencou os temais mais lembrados pelos consumidores, dentro do tema diversidade:  questões raciais; comunicação inclusiva para surdos e cegos; e comunicação sobre igualdade de gênero e feminismo. Direcionamento Diante deste panorama, cabe não só aos gestores como também as agências de marketing e comunicação explorar cada vez mais essas temáticas para, de fato, humanizarem sua comunicação, se aproximar das pessoas e ajudar a romper com os preconceitos.  

10 fatos e funcionalidades marcantes do Facebook

fevereiro 5, 2019
Ontem, dia 4, foi o aniversário do Facebook, uma data pra lá de importante para qualquer pessoa que trabalha diretamente com marketing digital. Afinal, a plataforma é uma das mais populares do planeta e oferece inúmeros recursos inovadores para publicidade na rede social. Pensando nisso, elencamos 10 fatos e funcionalidades marcantes do Facebook. 1 – O Facebook foi criado para conectar estudantes universitários A rede social de Mark Zuckerberg surgiu em 2004 enquanto ele ainda era estudante da Universidade de Harvard. Inicialmente ele se chamava “the facebook” – o facebook, em tradução literal, e originalmente conectava os estudantes do campus da universidade. 2 – Fanpages Impossível falar de Facebook e não falar das fanpages. O recurso desembarcou em 2007 na rede social e até hoje é um verdadeiro sucesso. As páginas abriram as portas da plataforma para o ingresso de figuras públicas e marcas para que estes pudessem se comunicar com seu público. 3 – Curtir A rede social introduziu em 2009 uma nova forma de interagir com as publicações. O botão “curtir” logo se popularizou para além da plataforma e hoje já faz parte até mesmo do vocabulário das pessoas. 4 – Virou filme Em 2010 a história do Facebook ganhou às telonas. O longa “A Rede Social” se saiu muito bem nas críticas faturou três prêmios no Oscar: roteiro adaptado, trilha sonora e edição. 5 – Cutucadas Nos primórdios da rede social existia um recurso um tanto curioso: as cutucadas. Ele era ativado por meio de um botão que notificava o usuário que foi alvo da cutucada. O recurso foi descontinuado em 2012. 6 – Chegada do Messenger Foi em 2011 que o bate-papo do Facebook deu adeus e surgiu o Messenger, atual ferramenta para troca de mensagens privadas ou em grupo da rede social. Junto com a novidade, foi lançado também a organização das postagens na linha do tempo. 7 – Compra do Instagram Em 2012 o Facebook foi às compras e adquiriu uma de suas concorrentes no setor mobile: o Instagram. A rede social foi adquirida pela bagatela de US$1 bilhão de dólares. 8 – GIFS Muita gente tem um grande carinho pelos GIFs animados e o Facebook resolveu atender a demanda popular. O recurso deus às caras na plataforma em 2015. 9 –Reações Além das tradicionais curtidas, o Facebook inaugurou em 2016 uma nova forma de interagir com as publicações: as reações. A novidade desembarcou na plataforma em 2016. Ela é composta pelos emojis: curtir, grr, triste, uau, amei e haha. 10 – No topo O Facebook é a maior rede social do mundo. Em seus Ele conta com uma base de 2,3 bilhões de usuários mensais ao redor do globo;
Load more