1
/
3
/

FishBox

Marcas
 0

COMO VOCÊ ESTÁ SE COMUNICANDO?

Campanhas Publicitárias, Catálogos e Publicações Corporativas Personalizadas, Planejamento de Marketing Digital e gestão de conteúdo para blogs e redes sociais, Endomarketing, Sinalização e Frotas, Anúncios, Rótulos e Embalagens, Folders e Folheteria.

BOM MESMO É QUANDO CRESCEMOS JUNTOS.

TOP 10: Conheça as maiores redes sociais do mundo

janeiro 17, 2019
Quem pretende investir no marketing digital precisa ficar atento as tendências e movimentações do ambiente on-line. Nesse aspecto, as redes sociais são sites que merecem toda atenção, até porque estas plataformas possuem uma base de usuários bem densa e são acessadas diariamente por milhares de pessoas. Pensando nisso, trouxemos uma lista das maiores redes sociais do mundo. A lista foi elaborada com base no levantamento da Statisa. Ranking 1 – Facebook – 2,2 bilhões de usuários ao redor do mundo. 2 – YouTube – 1,9 bilhão de usuários ao redor do mundo. 3 – Whatsapp – 1,5 de usuários ao redor do mundo. 4 – Facebook Messenger – 1,3 de usuários ao redor do mundo. 5 – WeChat – 1,05 de usuários ao redor do mundo. 6 – Instagram – 1 de usuários ao redor do mundo. 7 – QQ – 803 milhões de usuários ao redor do mundo. 8 – QZone – 548 milhões de usuários ao redor do mundo. 9 – Douyin/ TikTok – 500 milhões de usuários ao redor do mundo. 10 – Sina Weibo  – 431 milhões de usuários ao redor do mundo. ** Bônus: Abaixo listamos as 5 redes sociais mais acessadas pelos brasileiros. TOP 5: As preferidas dos brasileiros 1 – Facebook – 127 milhões de usuários mensais. 2 – Whatsapp – 120 milhões de usuários mensais. 3 – YouTube – 82 milhões em 2016. 4 – Instagram – 50 milhões de usuários. 5 – LinkedIn – 45 milhões de usuários. Interessante, não é mesmo? Fique atento a esses dados e verifique em quais destas redes sociais sua empresa deve estar presente para atingir seu público-alvo.

Por que minha empresa precisa estar no Facebook?

janeiro 15, 2019
Se você chegou até esta matéria, provavelmente, sua empresa ainda não possui uma conta no Facebook ou até possui e você está se questionando se vale a pena ou não continuar na rede social. Bom, então, é bom se dedicar um pouco a essa leitura, pois vamos explicar porque sua empresa DEVE estar presente na maior rede social do mundo! Principais motivos para sua empresa estar no Facebook: 1 – Alcance O Facebook é a maior rede social do mundo. Ela possui uma base de usuários de 2,3 bilhões de pessoas. No Brasil, a plataforma é acessada mensalmente por 127 milhões de brasileiros. Isso significa que a sua empresa ao se conectar a rede, ela estará ao alcance de milhões de usuários, 24 horas por dia, 7 dias por semana. Pense só nas possibilidades de tornar seu produto e empresa conhecidos. 2 – Poder de comunicação Um dos maiores atrativos da rede para as empresas são as possibilidades de expansão da comunicação entre seus empreendimentos e clientes. Em tempos de convergência digital, onde o mundo é pautado pela interação e participação ativa, contar com um canal de comunicação que permita o cliente a interagir de forma instantânea é primordial para uma boa experiência com uma marca. 3 – Termômetro para suas ações Ainda falando da comunicação, mas desta vez voltada a recepção do público, o Facebook se configura como um verdadeiro termômetro para suas ações. Você pode testar a recepção do seu público acerca de novidades. Através das respostas aos seus posts, mensagens e reações você consegue mensurar se algum tipo de ação tem chances de surtir efeito e dar bons resultados ou não. Tudo isso, com um custo bem mais abaixo do que um teste no mundo real. 4 – Conversão de clientes Um grande trunfo da rede social para o mercado empresarial são suas ferramentas que permitem não só se integrar a sites, como também auxiliar na conversão de clientes. As ferramentas de anúncios existentes na plataforma podem guiar o usuário ou direcioná-lo diretamente para o fechamento de um compra com o mínimo de cliques possíveis. E aí ficou convencido? Que tal criar a sua fanpage ou reformular a sua para atingir resultados melhores? Sem tempo? Ter uma conta numa rede social significa ter um compromisso de interagir e atualizar constantemente seu conteúdo. Dependendo do seu tipo de negócio, é necessário ter uma nova postagem por dia, no mínimo. Por isso, não pense que é só criar sua página e postar durante uma semana e deixa-la de lado. É preciso mantê-la sempre atualizada para despertar interesse dos seus clientes e mostrar mais da sua empresa. Só assim você consegue, de fato, transformá-la numa ferramenta útil para o seu negócio. Agora, se você não tem tempo para criar posts, repaginar a identidade visual de tempos em tempos, responder seus comentários, fazer anúncios… ufa! Um trabalhão, não é mesmo? Nesse caso, vale a pena contar com uma agência para cuidar disso para você. A OWL Interativa oferece o serviço de

Conquiste clientes com estas 5 dicas de marketing digital

janeiro 10, 2019
O marketing digital vem revolucionando constantemente todos os tipos de negócios com o decorrer dos anos, e um dos grandes benefícios é gerar mais leads qualificados, e consequentemente mais clientes, em menos tempo. Este ano, durante o RD Summit, maior evento de marketing digital e vendas da América Latina, vários tópicos foram abordados e listamos aqui algumas das estratégias e táticas para acelerar a conquista de clientes. Entenda as dores Seja qual for o segmento da sua empresa, produzir conteúdo que aborde as dores dos seus clientes será sempre uma boa saída. Mais do que soluções, eles querem sentir que a sua empresa consegue entender o que eles passam. Isso os dará segurança e fará toda a diferença na hora de fechar negócio. Seja para cumprir obrigações legais, uma dificuldade de processo ou necessidade de melhor atendimento, mostre que você sabe o que ele está passando. E para entender que dores o seu cliente tem, você precisa conhecê-lo. Chegar na persona certa vai precisar de estudo, análise do seu mercado e do seu consumidor, mas quando souber quem de fato é o seu cliente e que dores ele espera resolver com sua empresa, terá um tesouro em mãos. Ensine o seu Cliente Independentemente da natureza do seu negócio, as pessoas possuem curiosidade e interesse em aprender mais sobre os desafios diários que enfrentam e como podem solucionar mais rápido. Por isso, através de blog posts, vídeos, e-books, cursos online e outras ferramentas, você pode chegar até seu cliente, e assim, sua empresa pode construir uma imagem de referência e especialista no assunto. Os webinars também são ótimas ferramentas para isso. Aposte em especialistas que abordem algum tema de interesse da sua persona, prepare a equipe de vendas e promova ações de relacionamento pós-evento, como o envio de e-mail marketing e até mesmo uma ligação. Seu cliente vai se sentir assistido. Mas, cuidado! O objetivo não é forçá-lo a comprar seu produto ou serviço, mas fazer com que ele deseje ser cliente seu. Conteúdo é rei Uma vez entendendo as dores e definindo em que formatos você vai entregar a solução, chegou a hora de produzir seu conteúdo. Outro cuidado! Já existe muito conteúdo no mercado, então você precisa se diferenciar com um material de qualidade. O RD Summit é um exemplo interessante de como um bom conteúdo é capaz de gerar leads relevantes. Uma empresa de locação de equipamentos tinha uma grande quantidade de máquinas de soldar encostadas e antes de práticas essas ações, tinha conseguido vender apenas cinco delas durante um ano todo. A saída foi preparar uma série de conteúdos sobre os benefícios do uso dessas máquinas, as oportunidades, além de promover cursos online de como usá-las. O resultado? A conversão de vendas de uma máquina a cada dois dias e um retorno de mais de R$ 400 mil no ano. Peça ajuda Ok, talvez você esteja pensando que não tem como colocar essas ideias em prática porque não tem equipe, conhecimento ou tempo, mas quero te dizer

Responsabilidade social: por que sua empresa deve fazer a difrença?

janeiro 8, 2019
As responsabilidades sociais – sejam nas empresas, hospitais ou em universidades – podem surgir através de duas áreas. Através dos impactos sociais causados pela instituição ou surgem dos problemas da sociedade em si. Ambas as situações interessam as administrações, uma vez que as instituições vivem diretamente das necessidades da sociedade e da comunidade. Mas, sob outros aspectos, as duas áreas são diferentes. A primeira trata do que as instituições fazem para a sociedade. A segunda se interessa pelo que as instituições podem fazer pela sociedade. As organizações modernas existem para prestar serviços à sociedade. Portanto, precisam estar inseridas na sociedade. Ela deve atuar na comunidade, ser um vizinho, realizar trabalhos no contexto social. Mas também necessita empregar pessoas para fazer o seu trabalho no contexto social. Seus impactos sociais inevitavelmente vão além das contribuições específicas que são sua razão de ser. O propósito de um hospital, por exemplo, não é empregar paramédicos e cozinheiros, e sim atender aos clientes. Mas, para realizar este propósito, os paramédicos e cozinheiros são indispensáveis. Em muito pouco tempo, eles formam uma comunidade de trabalho, com suas próprias tarefas comunitárias e seus próprios problemas comunitários. O propósito de uma fábrica de ferroligas não é fazer barulho nem liberar efluentes nocivos. É produzir metais de alto desempenho que atendam às necessidades dos clientes. Mas, no processo de realizar seus objetivos, ela produz ruído, gera calor e desprende gases tóxicos. Os problemas sociais, em contraste, são disfunções da sociedade, em vez de impactos da organização e de suas atividades. Uma vez que as organizações só podem existir em determinado contexto social, considerando que, realmente, são órgãos da sociedade, estes problemas sociais afetam as organizações. Uma empresa saudável, uma universidade saudável ou um hospital saudável não pode sair-se bem numa sociedade doente. A administração tem interesses próprios numa sociedade saudável, mesmo que a causa da doença da sociedade nada tenha a ver com a administração. Outras informações podem ser obtidas no livro Fator humano e desempenho, de autoria de Peter F. Drucker.

5 ferramentas do LinkedIn para turbinar sua estratégia de marketing digital

janeiro 3, 2019
Você usa o Linkedin como ferramenta de negócios? Muita gente ainda comete o engano de achar que a rede, uma das maiores do mundo, serve somente para quem está em busca de um novo emprego ou quer contratar. A rede vai muito além disso. Aliás, esse é um dos melhores canais de vendas que você pode usar, principalmente se o seu segmento for B2B. O Social Selling, conceito que vem ganhando cada vez mais força no mundo inteiro, está relacionado diretamente as condições favoráveis que redes como o LinkedIn criam para gerar novos negócios. E se você leva a sério esse canal dentro do seu processo comercial, ou pretende começar a investir pesado nele, vai precisar de boas ferramentas. Para atingir esses resultados concretos de negócios no LinkedIn, você precisa de, pelo menos, dois elementos: uma rede de contatos ampla e ativa (o famoso networking); autoridade no segmento de mercado em que atua. Sob esses dois pilares é possível construir relacionamentos reais que geram oportunidades de negócios ou mesmo abordar possíveis clientes e parceiros e, assim, iniciar negociações com eles. Por isso, vamos ver agora 5 ferramentas para usar na sua estratégia do LinkedIn a fim de gerar novos negócios. LinkedIn Sales Navigator O Sales Navigator é uma ferramenta oferecida pelo próprio LinkedIn, e foi colocado em primeiro lugar nessa lista por ser o melhor ponto de partida possível. Com essa ferramenta, você ganha um conjunto de recursos úteis, como: – ideias para nortear o seu processo comercial dentro da rede; – algoritmo avançado que ajuda a encontrar os melhores prospects para a solução que você vende; – ferramentas de aproximação e engajamento, para pavimentar o caminho até uma futura – venda;   Social Selling Index Também conhecido como SSI, é um indicador criado pelo próprio LinkedIn para mostrar qual é a força do seu perfil para realizar vendas sociais. Os critérios de análise são os 4 elementos fundamentais das vendas sociais: – marca profissional; – capacidade de encontrar as pessoas certas; – socialização, ou seja, o quanto a pessoa interage e contribui de forma relevante com comentários, publicações e compartilhamentos; – habilidade de criar relacionamentos com decisores e fortalecer a credibilidade.   Discoverly E se em vez de saber apenas as informações sobre o perfil do LinkedIn de um prospect, você tivesse acesso a dados sobre seu perfil do Facebook ou Twitter? É isso que o Discoverly faz, amplia o seu leque de informações sobre as redes sociais de qualquer pessoa.  Dessa forma, seu time de vendas conseguirá encontrar mais pontos em comum para estabelecer um relacionamento com sucesso. O Discoverly funciona como extensão do Chrome, é só baixar e usar.   Crystal “O app que te conta a personalidade de qualquer pessoa”. Essa é a descrição do Crystal, aplicativo que oferece análises de personalidade sobre seus possíveis clientes para que você saiba como lidar com cada um deles da forma mais eficaz e assertiva possível. Assim, é só usar o Crystal para analisar os perfis de pessoas que

Conheça as principais tendências de marketing digital para 2019

janeiro 1, 2019
Não há dúvida de que o marketing digital está em evolução constante. Mas com as novas tecnologias surgindo a cada dia e as técnicas de publicidade digital mudando em tempo real, não é mais suficiente apenas acompanhar o ritmo. Manter-se atualizado e sempre pensando fora da caixa exige manter-se atento ao que estar por vir, e depois, seguir os passos certos para levar sua empresa aonde ela precisa. A seguir estão cinco importantes desenvolvimentos que certamente impactarão o mundo do marketing digital em 2019. O mundo está se voltando rapidamente com as realidades virtual e aumentada. Lembra-se da histeria em torno de Pokémon Go há alguns anos atrás? Pessoas de todas as idades entravam em carros e batiam umas nas outras na rua enquanto mergulhavam nessa nova e excitante realidade. O jogo pode ser como as massas interpretam e entendem as realidades aumentadas e virtuais (AR e VR), mas também há uma tremenda oportunidade para as marcas usarem essas tecnologias para melhorarem a experiência do cliente. Em 2019, é provável que mais marcas tomem medidas ousadas como essas para revisitar o VR e o AR de maneira a agregar valor às experiências do consumidor. A voz está se tornando a ferramenta definitiva de marketing de busca. A ComScore estima que, até 2020, metade de todas as consultas de pesquisa serão baseadas em voz – uma previsão que está fazendo com que os profissionais de marketing da marca persigam e tomem conhecimento. Espera-se que a tecnologia de reconhecimento de voz cresça cada vez mais e melhor, e os consumidores estão recebendo a conveniência da busca inteligente por voz de braços abertos. As soluções da AI estão em toda parte – de pequenas empresas a grandes empresas. Se 2018 foi o ano em que as marcas começaram a experimentar aplicações de inteligência artificial (AI) e aprendizado de máquina (ML), 2019 será o ano em que acertarão. Do chatbots à automação de processos robóticos, o valor da eficiência aprimorada, aumento da produtividade e maior satisfação do cliente está se tornando claro. Em 2019, as tecnologias com tecnologia AI levarão o marketing centrado no cliente a um novo nível. Grandes diferenciais, esperam uma melhor análise de tendências, melhor perfil de clientes e estratégias de personalização ainda mais sofisticadas. Viralidade de um vídeo levam tráfego na Internet. O vídeo está tomando a web – um fenômeno que reconhecemos anos atrás quando o Washington Post previu que o vídeo representaria 80% de todo o tráfego da Internet até 2019. Isso faz sentido, porque a atenção média é curta e a maioria das pessoas prefere assistir a um vídeo do que ler uma postagem no blog. No próximo ano, os feeds de vídeo ao vivo continuarão a explodir, mas o verdadeiro diferencial daqui para frente será a originalidade. O vídeo interativo e o marketing de vídeo imaginativo que estimulam o engajamento do usuário superarão rapidamente o vídeo em prol de imagens em movimento. Os consumidores ficam entediados rapidamente – marcas que usam vídeo para engajar e excitar

7 táticas de marketing que você sempre usou e não sabia – PT 1

dezembro 27, 2018
Você que achou que o marketing não era parte integral do seu negócio vai se surpreender com a lista abaixo. Ela possui 7 táticas muito comuns (e bem recomendadas) numa estratégia de marketing digital. Este que é cheio de técnicas, ferramentas e processos que podem confundir bastante quem não trabalha com isso todos os dias. Veja como a sua empresa sempre usou formas consagradas de marketing para conquistar e fidelizar clientes nesta série dividida em duas partes: Marketing de afiliados Sabe quando você oferece comissões para que outras pessoas promovam e vendam seus produtos para você? Isso é marketing de afiliados. Basicamente, você terceiriza boa parte da divulgação e venda, e compartilha uma pequena parte do lucro com o parceiro. O marketing de afiliados é uma estratégia muito comum para infoprodutos, como são chamados os produtos digitais que oferecem alguma informação valiosa ao público. Nesta categoria, podemos incluir livros em formato digital, palestras e cursos online, planilhas, etc. Testes A/B Suponha que o botão “comprar” da sua loja virtual favorita é da cor vermelha. Para saber se essa cor tem impacto positivo nas vendas, o dono poderia comparar o botão vermelho com um de outra cor, como verde. Então, é possível fazer um teste entre as duas variações de cores para conferir qual das duas tem mais impacto na conversão de visitantes em vendas, por exemplo. Quando feito em um ambiente controlado, com todas as demais variáveis que, esse se torna um ótimo exemplo de um teste A/B. Mas pense bem, quantos testes como este você já fez na sua empresa? Em muitos casos, são mudanças tão sutis quanto mudar uma vitrine, um portfólio ou trocar os produtos de lugar e ver o que é melhor para as vendas. Programas de fidelidade e de indicações Cupons de desconto soam como música para os ouvidos de qualquer cliente. Mas eles costumam funcionar melhor quando fazem parte de um programa de fidelidade. Um exemplo muito comum acontece em lanchonetes e restaurantes: a cada compra, o cliente ganha um cupom. Depois de juntar 10 cupons, ganha um lanche ou pizza grátis, por exemplo. No mundo digital, esse tipo de programa já foi usado por empresas como Uber e Dropbox, e continuam a fazer sucesso com milhares de negócios dos mais variados tamanhos e segmentos de mercado. Co-marketing Se alguma vez a sua empresa já uniu forças com outro negócio para ganhar exposição ou gerar oportunidades de venda em conjunto, já fez uso do co-marketing. Essa é uma das formas mais poderosas de conseguir clientes sem gastar muito. A forma mais comum de fazer co-marketing no ambiente digital é por produzir conteúdo, quer em forma de um artigo para blog, e-book, palestra online ou outra. A produção do material pode ser dividida ou feita por apenas uma das empresas, mas a grande sacada desta estratégia está em compartilhar os esforços de divulgação e os contatos que serão gerados a partir deste material.